Dia 136: For The Bible Tells Me So

Passei o dia um pouco amuada, em parte por causa do documentário que vi durante a madrugada, For The Bible Tells Me So. Eu queria ver há tempos, mas, pra variar, enrolei.

É lindo. Eu chorei muito. Tá, confesso que eu já começo a assistir essas coisas quase chorando. Mas tem hora que não dá pra resistir.

‘For the Bible…’ trata do tão atual confronto entre o cristianismo e a homossexualidade. Daniel Karslake, o diretor, utilizou os depoimentos de cinco famílias americanas extremamente religiosas que, em algum momento, viram um de seus maiores pesadelos virar realidade: ter um filho gay.

Entre os depoimentos, especialistas discutem as passagens bíblicas utilizadas pelos fundamentalistas. Alguns recortes de filmes e programas também são apresentados.

Tem duração de apenas 95 minutos e passa muito rápido. Foi nomeado para o Sundance em 2007 e venceu o GLAAD em 2008, entre outros.

O meu choro é não só por não entender a intolerância alheia, mas também por achar linda as reações de alguns pais. Em alguns momentos, os depoimentos surpreendem.

Embora eu não tenha nenhuma grande relação com o cristianismo – apesar da minha família ser católica -, religião é um assunto que me interessa e, por ser do meio LGBT, os confrontos com religiosos mais afoitos são inveitáveis. Pra quem sofre do mesmo mal, é obrigatório.

O próximo da minha lista é 8: The Mormon Proposition.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Dia 136: For The Bible Tells Me So

  1. eu acho que ainda não assisti este filme, mas parece muito bom, outro filme do mesmo tema é “Jesus Camp”…com esta questão dos cristianos no meu país não sei o que dizer…há tantos loucos aqui que de vez em quando tenho medo que os EUA é o país mais poderoso do mundo con tantas idiotas, talvez seja a mesma situação noutros países?

    • Aqui também é assim. Mas acho que nos EUA é pior. Não sei. Talvez por serem mais poderosos.

      Vou procurar ‘Jesus Camp’ pra assistir. Um muito bom também é o que o Louis Theroux fez pra BBBC, ‘The Most Hated Family in America’, sobre a Westboro Baptist Church.

  2. Este documentário tb me fez chorar. MUITO.E olha que minha mãe não foi das piores, quando descobriu.Mas dói ver as injustiças que são cometidas em nome do que estes pais julgam ser “A nossa felicidade”…Aliás, pessoas por aí cometem os maiores absurdos em nome de suas convicções, como se fossem as donas de toda a verdade do mundo.Pior ainda é cometer estas barbaridades em nome de um Deus que -nisso todos concordam-é só amor.Mas quem disse que o mundo é coerente?Como pode uma mãe ver sua filha feliz, completa, e julgá-la doente mental, possuída etc? Como pode achar que a felicidade de sua cria só vale se for nos moldes que ela sonhou?
    Oi, mães !!!Os filhos são emprestados, mas são do mundo! Ninguém melhor do que eles próprios para saber que caminhos (de rosas ou de pedras) levará para a felicidade!
    Se seu filho é gay, e se assumiu, parabéns!Você tem o orgulho de ter gerado alguém de fibra, alguém que tem orgulho de ser quem é, independente de quem venha a se ofender com isso!
    Palmas para eles, apenas isso!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s